• Carol Ribeiro

Diamantina - Parque Biribiri

Quando lembro dessa viagem para Diamantina, sempre me dá vontade de voltar! Foi apenas um fim de semana prolongado com feriado, mas eu curti tanto que valeu mais do que muitas viagens de férias que eu já fiz.


Se você perdeu as partes que já mostramos, confere sobre A cidade AQUI e também sobre A Vesperata AQUI. Agora vamos falar do Parque Estadual e a Vila do Biribiri, simplesmente LINDO!


O PARQUE


Criado em 1998, o parque Biribiri está localizado na Serra do Espinhaço e sua entrada fica a aproximadamente 13 km de Diamantina. Possui uma portaria controlada e os guardas florestais coletam informações sobre a sua cidade de origem, quantidade de passageiros no veículo, explicam sobre o parque (horário de funcionamento, distâncias, regras gerais de respeito à fauna e flora, não deixar nenhum tipo de lixo, etc) e depois disso é só curtir a paisagem e as cachoeiras.

São 17 mil hectares de cerrado mineiro, campos de flores sempre-vivas, muitas trilhas para poços e cachoeiras bem sinalizados e de fácil acesso. O parque tem a Cachoeira dos Cristais, Cachoeira da Sentinela, Poço da Água Limpa, Poço dos Estudantes, Mirante da Cruzinha, muitas nascentes cristalinas, pedreiras, formações rochosas, a Vila de Biribiri, entre outros cantinhos lindos de ver e fotografar!


Pouco depois da entrada, tem o Mirante da cruzinha, sinalizado por uma placa de madeira. O negócio é parar o carro e subir uma ladeira pra chegar na ponta. A vista é maravilhosa!!! Dá para ver algumas corredeiras bem pequeninas e ao fundo, a pontinha das casas de Diamantina.



A Cachoeira da Sentinela foi o que eu mais gostei. Água rasa e extremamente limpa (veja no vídeo do final que não estou exagerando), nenhuma foto conseguiu captar a lindeza dessa cachoeira. Achei ótima para crianças, idosos e gente medrosa como eu - acho lindo, mas tenho medo de água!!!

Cachoeira Sentinela - Biribiri

Um pouco mais à frente (seguindo de carro por mais um trecho), chegamos à ponte de acesso para a Cachoeira dos Cristais. Dali você segue a pé, mas é bem pertinho. Ela parece medonha, mas é larga e firme.

Como toda cachoeira, toda a área ao redor tem muitas pedras, por isso é preciso ter cuidado para não cair. Encontramos alguns grupos de pessoas fazendo o trajeto, incluindo uma turma da terceira idade (que galera animada). Andando com cuidado, não tem perigo e dá pra chegar até a margem.

Cachoeira dos Cristais - Biribiri

Essa cachoeira também é linda, mas eu tenho medo de cachoeiras fundas. Possui uma vista espetacular - na direção de onde estou olhando na foto.


Só não tirei mais fotos porque teve uma mulher totalmente sem noção que simplesmente resolveu nadar PELADA e acabou com toda nossa graça! Realmente, não tinha a mínima condição para fazer boas fotos com uma "paisagem" daquela atrás de mim, néééé. "Miga, seje menas!" Avacalhou esse pedaço do passeio. Como eu ia tirar fotos pra vocês com aqueles peitos balançando na minha frente?



A VILA


A vila foi criada para abrigar uma indústria têxtil - fundada em 1876 e desativada em 1972. No auge do funcionamento, chegou a ter 600 funcionários, além de escola, armazém, barbearia, igreja, clube, restaurante e energia elétrica própria. O rio Biribiri - que corta o parque - moveu as turbinas da usina que gerava a energia para a fábrica e a vila.



Atualmente a Vila possui uma pousada e dois restaurantes: do Adilson e do Raimundo Sem Braço (que realmente não tem um braço). Escolhemos este último e fomos muito, mas muitooo bem atendidos. A comida estava maravilhosa e só de lembrar do frango com quiabo, chega a dar água na boca.




Biribiri é um lugar pra RESPIRAR, curtir, amar... Fiquei com muita vontade de me hospedar lá e vou incluir esse passeio nos meus próximos destinos. Imagino o silêncio da vila à noite, a calmaria, o som da natureza; deve ser revigorante!


A atmosfera rural e graciosa é um carinho para os olhos e para a alma. Esse lugar possui uma energia muito boa. E caso você pense: Ahhh, a Carol está exagerando, será que é isso tudo mesmo? Em 1998 o Vilarejo foi tombado pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (IEPHA). Ta bom pra você?!


E pra finalizar, o videozinho que a gente ADORA! Agora só falta você marcar o fim de semana e #partiuDiamantina.


0 visualização