• Carol Ribeiro

Santiago do Chile - onde comer

Atualizado: 22 de Ago de 2019


Vamos falar de coisa boa, vamos falar de comida!!!!


Gente, chegamos ao post mais delicioso da série Férias no CHILE e como eu já citei antes, uma das coisas mais caras em Santiago é alimentação! Embora o preço seja salgado, a parte boa é que a qualidade acompanha o valor: muita comida boa e muita energia positiva em cada lugar que estivemos...

Os pratos são individuais e não existem restaurantes tipo buffet. As opções são: pedir um dos pratos À la carte ou escolher algo do do cardápio descrito como "para compartir", que geralmente serve duas pessoas (tipo porção/aperitivo).


Cheguei à Santiago com uma lista de recomendações dos amigos. Mesmo tentando aproveitar as indicações, procurei criar minhas próprias referências. Às vezes a gente se surpreende quando deixa o acaso direcionar nossa vida. Tive gratas surpresas. Aqui vão elas:


CENTOLLA NO MERCADO CENTRAL


O Mercado Central é um dos locais mais tradicionais que existe em Santiago, geralmente está cheio e você precisa ser paciente para aguentar o assédio intenso dos garçons. É um pouco desagradável a insistência do pessoal enfiando cardápio na gente o tempo todo, mas apesar disso eu gostei e voltaria em outra oportunidade.

A cidade é famosa pela qualidade e variedade em frutos do mar. Desde as minhas primeiras pesquisas sobre comidas típicas, fiquei louca pela Centolla (pronúncia correta: Centóia) e a única certeza que eu tinha era que nessa viagem eu TINHA que comer isso.


Você tem muitas opções de restaurantes, alguns no pátio central do Mercado e outros nas laterais com térreo e andar superior. Escolhemos o Palas Blanca (é o primeiro restaurante da entrada à direita do Mercado). Uma das coisas que me fez optar por ele (além do preço) foi a educação do garçom que estava à porta e não ficou berrando no nosso ouvido como todos os outros. Nos abordou com calma e educação, convidou a conhecer o restaurante, ver o cardápio e se prontificou a esclarecer qualquer dúvida.

É bom lembrar que boa parte dos restaurantes da cidade oferece uma entrada. Geralmente uma pasta tipo maionese com ervas, MA-RA-VI-LHO-SA, que na próxima visita eu juro que peço receita.


O Palas Blanca tem andar superior com vista para dentro do mercado, sua decoração é com tema marítimo (cordas, bóias, anzóis, mariscos secos, quadros com pescadores). Mas a melhor parte é mesmo a comida, apresento a vocês: Centolla!


O garçom usa luvas e uma tesoura para tirar a casca, ou seja, rende muito! Gente, isso tudo que vocês estão vendo na mão dele é a CARNE da centolla. Olha o tamanho da "patinha" do bicho. É suculenta, saborosa e satisfaz bem. Uma Centolla serve três pessoas com apetite moderado ou (no nosso caso) duas pessoas famintas, principalmente porque não pedimos muitos acompanhamentos. Eu queria deixar espaço pra tal da Centolla. É barato? Não!!! A conta toda, incluindo os 10% ficou em torno de R$ 300,00 mas eu comeria de novo, com certeza!


Um salve pro nosso amigo (infelizmente esqueci seu nome). Nos atendeu super bem, brincou, fez pose pra foto, falou de futebol e mais um monte de assuntos.


PÁTIO BELLAVISTA


Situado no bairro mais boêmio de Santiago, só no Pátio existem em torno de 90 estabelecimentos, entre artesanato, decoração e culinária do mundo todo. Já falamos em outro post sobre o Pátio BellaVista e a variedade de opções que ele abriga.


Não só dentro do pátio, mas toda a região é tomada por bares e restaurantes; talvez pela proximidade com a Universidade de Santiago que pode ter contribuído com essa expansão gastronômica e boêmia.


Almoçamos no Backstage Life e como em todos os lugares que estivemos, fomos muito bem atendidos. Começamos com um chopp, mas resolvi experimentar os drink's, porque se é pra conhecer o país, vamos fazer isso direito! A comida também deliciosa, mas como já alertei, os preços não são um atrativo. Mas é aquela história né, saiu na chuva tem que se molhar!


A cotação durante a viagem girou em torno de 185 (sendo 1 real = 185 pesos), então a conta ficou por volta de R$ 220,00 (reais). Se serve de consolo, a carne estava super macia e suculenta. O prato não é muito grande mas serviu bem (estávamos com pouca fome). O chopp e o drink tinham um tamanho ótimo (sem miséria) e estavam excelentes. É difícil achar um chopp em Santiago na temperatura que os brasileiros gostam, este estava perfeito!


Não é um lugar para você todos os dias (ficaria muito caro frequentar lá), mas vale a experiência. Lembrando que geralmente tem show ao vivo lá também!


AVENIDA PROVIDENCIA


Como nem tudo na vida são flores, tivemos uma experiência ruim e também vou compartilhar. Na Av. Providência com Diego de Velásques (junto da praça Plazuela Diego de Velásques), estivemos no Elkika Ilmenau - chopperia alemã.

Pensa num atendimento RUIM. Pensou? Agora multiplica! Chegamos, sentamos, ninguém veio nos atender, ficamos olhando os garçons mau humorados até alguém resolver chegar na nossa mesa. Veio com má vontade de explicar o cardápio, atendeu com cara amarrada, veio um chopp ruim e na hora de servir ele ainda deixou entornar na minha mesa, virou as costas e saiu.


Sinceramente, sair de casa e trabalhar assim? Seria melhor esse povo fechar as portas e procurar outra coisa pra fazer da vida: tudo, menos atender em restaurante. Para vocês gravarem BEM e correrem desse lugar, vou deixar uma foto.


DICA (para a vida): não fique bravo quando algo sair errado; de uma situação ruim pode surgir algo surpreendentemente bom! Saímos dessa choperia totalmente frustrados e resolvemos parar ao lado, no Mamut.



Atendimento ótimo, garçons bem humorados e nos fornecendo sugestões, chopp gelado, drink bem feito, cardápio variado e um ambiente muito agradável tanto do lado de fora quanto interno.


Essa foi simplesmente a melhor costelinha ao barbecue que eu já comi. Não se espantem com o bife bem passado (fui eu que pedi assim) estava cansada de comer carne praticamente crua. Fomos muito bem atendidos no Mamut e recomendo!


SHOPPING PARQUE ARAUCO


Neste shopping tem muitas opções (muitas mesmo). Existe uma praça de alimentação interna, tradicional, com as redes de fast-food mais conhecidas e também um pátio que concentra muitos restaurantes com mesas ao ar livre, além do espaço interno nesse mesmo pavimento e ainda um andar superior.

Chega a ser difícil escolher onde comer, com tantas opções e culinária variada. Depois de andar um pouco escolhemos o TIP Y TAP que possui 10 unidades em Santiago, apresentava um cardápio variado e os pratos das mesas eram bem convidativos.


DICA: Sempre olhe o cardápio antes de entrar e sentar. Muitos locais possuem pratos exóticos demais e preços muito altos para pouca quantidade. Ande devagar, observe as pessoas comendo (mas seja discreto, pelo amor de Deus). Entramos em alguns restaurantes que serviam cada coisa mais sem lógica, por preços exorbitantes. Olhamos o cardápio e saímos numa boa. Acho meio chato chegar, sentar, levantar de repente e sair... Cada um com sua doideira, né.


Já deu pra perceber que chopp's e drink's foram figurinha carimbada né. Mas calma, gente! Isso tudo foi ao longo de uma semana de viagem. Escolhemos Camarão salteado na manteiga e o peixe Côngrio empanado (extremamente suculento e saboroso) a foto não ajudou pois o restaurante tem aberturas por onde entra a luz natural e bateu sol bem no prato do peixe. Conta final com os pratos, 2 drinks e 3 chopps saiu em torno de 60 dólares (algo em torno de R$ 200,00 reais para o preço da época).


LANCHES E BEBIDAS


Ao longo dos passeios fizemos pequenos lanches em quiosques e lanchonetes pequenas, mas não registrei fotos. As empanadas são maravilhosas, você precisa provar.


Fizemos algumas compras no supermercado para não precisar sair de casa TODA noite, afinal, estava em torno de 4° ou até menos, à noite. Essa é uma das vantagens de alugar apartamento; além do espaço e da cozinha equipada, você tem a comodidade de ficar em casa quando bater aquela preguiça junto do cansaço do dia. Já fui com indicação para consumir a água da marca Benedictino, pois é a que tem o gosto mais parecido com a nossa.

MELHOR PARTE: O preço dos vinhos! Eu não trouxe garrafas para casa, pois o foco da viagem era passear e não voltar estressado, carregando mil caixas no aeroporto. Apesar de não trazer, aproveitamos muito lá, com vinho bons e baratos. Alguns rótulos que no Brasil custam em torno de R$50 reais, lá estavam na faixa de R$10 a 12 reais.


DICA: Se você não se importa em ter transtorno durante a viagem, pode trazer alguns vinhos. Mas fique atento ao limite de garrafas por pessoa. Se informe no aeroporto assim que chegar à Santiago, pois a quantidade varia de acordo com a companhia aérea.

Se você ficar próximo a Av.Providencia, como nós. Ainda tem a opção de chegar (cansado de tanto andar) e pegar uma pizza no Milano's. Ela é simples, mas muito saborosa e fica pronta rapidinho.


Em certos dias da semana você leva duas pizzas pelo preço de uma. Pagamos em torno de 9000 pesos por duas pizzas (olha a segunda lá no fundinho da foto).


A Milano's tem várias unidades espalhadas pela cidade e também faz entregas.

27 visualizações