• Carol Ribeiro

Saladas - vou te contar o segredo

Atualizado: 29 de Ago de 2019



Volta e meia a gente descuida da saúde, come umas bobagens e o corpo sofre as consequências. Ficamos sedentários, o cansaço pesa até pra subir uma escada e os reflexos podem ser percebidos até na qualidade do sono.


Mesmo sabendo que precisamos nos cuidar, sempre surge uma boa desculpa: tempo corrido, outras prioridades, semana que vem eu começo!


Muita gente teme a vilã cruel, a DIETA! Mas o foco aqui é REEDUCAÇÃO ALIMENTAR.


Minha briga com a balança


Em 2016 tive um ganho de peso por correria do dia, preguiça, comodismo e muita cerveja... Quando assustei já estava inchada, as roupas não fechavam e me vi obrigada a tomar uma atitude, não só por estética, mas principalmente pela saúde.


Não digo que foi fácil. Pesquisei muito, conversei com amigos, fiz umas dietas malucas que, claro, que deram em nada. Procurei um nutrólogo e soube pelos resultados dos exames que eu estava certa: era hora de cuidar da saúde.


Com a ajuda do médico, fui aprendendo a me adaptar nessa nova rotina e não me sentir presa numa vida triste, de quem só come por obrigação e sem nenhum prazer.

Emagreci 14 kg e o mais legal é que adquiri um novo estilo de vida e alimentação. Hoje tenho prazer com um bom prato de salada e quando faço uma ingestão alta de carboidratos, meu corpo sente e reclama.


Não deixei de comer umas bobagens de vez em quando, mas sem exageros. Quando viajo ou quando chega o fim de ano eu aproveito tranquila porque hoje sei exatamente o que preciso fazer pra retomar o ritmo. Aprendi o que funciona e o que não funciona pra mim.


Mas, enfim, qual o segredo?


Aprenda a se conhecer. A balança não é sua inimiga. Observe com seu corpo reage com a alimentação leve ou pesada.


Durante a reeducação eu me pesava TODOS OS DIAS pela manhã, logo ao acordar. Assim eu sabia qual efeito a comida do dia anterior teve no meu corpo.


  • Descobri, por exemplo, que comer arroz no almoço não me prejudicava muito, mas comer à noite era muito ruim.

  • Fiquei super inchada numa noite de cinema, mas isso durou dois dias e descobri que o sal da pipoca afetou meu organismo, mas que isso era temporário e reversível.

  • Comecei a ver o quanto BEBA ÁGUA é o melhor conselho que se pode dar para alguém...

  • Aprendi a diferença entre o que é carboidrato e o que é proteína, para saber como equilibrar as refeições.


E a salada, onde entra nessa história?


Salada é vista como uma comida chata, que a mãe da gente obriga a comer, parece difícil gostar disso, mas não é. Vamos elevar o nível da categoria SALADAS, sem complicação! Uma boa salada tem 2 segredos: cor e tempero! A combinação - bem feita - é sucesso garantido.


Abuse nas CORES


Uma salada colorida é sempre mais convidativa. Mistures ingredientes com cores diversificadas. Se a comida ficar toda muito verde, por exemplo, não vai despertar tanto o apetite quanto um prato com vermelho, roxo, verde e amarelo!


Misture alface, tomate, beterraba, cenoura, brócolis...


Planejamento é a chave


Se já é difícil animar, imagina ter que preparar a salada TODO SANTO DIA... Haja paciência. Praticidade sempre: adiante algumas etapas para ganhar tempo.


Pique os legumes para mais de uma refeição, suficientes para 2 ou 3 dias. Armazene separados na geladeira, assim você pode combinar quantidades do jeito que preferir e não perde nada, já que cada ingrediente tem uma durabilidade diferente.


Funciona muito bem para repolho, beterraba, cenoura - eu uso todos crus, se você vai cozinhar, deixá-los picado já adianta o processo.


Congele pequenas porções de carne. Você pode retirar do freezer na noite anterior e deixar na geladeira ou até congelar porções prontas.


Testei o congelamento do produto pronto com frango grelhado em cubinhos, com carne de panela e carne moída - deu super certo e não alterou o sabor. Se preferir preparar na hora, congele sempre pedaços pequenos - o descongelamento é bem mais rápido do que bifes ou pedaços grandes.


Sirva como se você fosse a visita


A gente come primeiro com os olhos!


Essa expressão faz todo sentido. Monte um prato bonito: se tiver uma louça diferente, um jogo americano, uma toalha de mesa, USE - vai fazer diferença no seu apetite. Uma salada bonita, enche os olhos e aguça o paladar.


Além disso, qual a graça de ficar guardando as coisas bonitas para um certo dia? Faça de hoje um dia especial, use as coisas que você tem, agrade a si mesmo. Como BÔNUS, veja esse vídeo AQUI, do canal JOUT JOUT - é totalmente sobre isso que estou falando.


Fuja do óbvio. Teste o "diferente"!


Experimente vários temperos e descubra quais você mais gosta. Às vezes eu passo o molho no prato antes de montar a salada, outras eu coloco o tempero por cima. Faça experiências, teste sabores e combinações.


A salada vai te dar saciedade, a carne da refeição vai trazer sabor ao prato. Eu vou falar a verdade: não consigo almoçar só um prato de folhas, mas hoje acho muito melhor uma salada com carne do que arroz e feijão.


Permita-se experimentar, não se apegue ao hábito, não fique no discurso "eu não gosto", muita gente fala isso sem nem tentar!

Agora é ir pra banca de teste, experimentar, fazer combinações e descobrir o que agrada mais ao seu paladar. Tem alguma dica? Conta pra gente nos comentários...

0 visualização