segunda-feira, 16 de julho de 2018

Diamantina - parte 2: Vesperata

Dando sequência ao nosso passeio por Diamantina - quem não viu a primeira parte clica AQUI - hoje vou falar um pouco da Vesperata.

A Vesperata é uma apresentação pública, na qual os músicos se posicionam nas sacadas dos casarões e são regidos por um maestro que se posiciona em um pequeno palco, no meio da rua. O concerto acontece no centro de Diamantina, na Rua da Quitanda.

Em 2016 a Vesperata foi reconhecida como Patrimônio Cultural de Minas Gerais.


O nome VESPERATA tem origem no século XIX e as práticas musicais da cidade da época. Explicando melhor: no período das vésperas (parte da Liturgia das Horas - quando os cristãos eram chamados a santificar o seu dia), músicos tocavam seus instrumentos nas sacadas dos casarões antigos para encantar e impressionar os pedestres na rua.




Atualmente, dois maestros revezam a regência da orquestra: um Civil e outro Militar, acompanhados da banda do 3° Batalhão da Polícia Militar e a Banda Sinfônica Mirim.

Cada show reúne centenas de pessoas e você tem a opção de assistir de pé mesmo ou reservar uma mesa para ficar mais confortável e degustar um bom vinho, os deliciosos caldos e porções dos restaurantes ao longo da rua.



O evento acontece há muitos anos. Pesquisando maiores detalhes, descobri que a partir de 1990 os shows passaram a acontecer de forma mais estruturada, que gradativamente ganhou fama e popularidade.

Para este ano, o calendário ainda contempla muitas datas.

 - 28 de julho
 - 04, 18 e 25 de agosto
 - 15 e 29 de setembro
 - 13 e 20 de outubro

Se você já se animou, aqui vão algumas dicas extras:

- Leve sapatos confortáveis: Diamantina é uma cidade do século XVIII, situada em região de montanha e apresenta muitas ladeiras.
 - Leve agasalhos: Durante a temporada da Vesperata (de Abril a Outubro), as temperaturas variam de 10° a 18° durante a noite.
 - Não esqueça o carregador de celular: As paisagens são maravilhosas e você vai querer fotografar muito!
 - Se for fora do inverno, leve roupa de banho: O parque Biri-biri (que será tema do nosso último post dessa viagem) possui lindas cachoeiras.

Por mais que eu explique, é difícil conseguir definir como o evento é agradável. O repertório é excelente, os músicos e maestros são simpáticos, o pessoal dos restaurantes é agradável e bem humorado (um obrigada especial ao garçons do Butiquim da Quitanda que nos atenderam super bem), a comida é boa, o público participa e a energia é maravilhosa...

Para você ter o gostinho do evento, selecionei trechos do show, com apenas algumas músicas do repertório espetacular que é apresentado ao longo da noite.


Caso queira mais informações sobre o evento, procure o pessoal da Agência MINHAS GERAIS que cuida da venda de mesas e nos esclareceram todas as dúvidas com muita simpatia e atenção.

Atualizações do Instagram

Topo