terça-feira, 24 de julho de 2018

Diamantina - parte 3: Parque Biri Biri

Quando relembro minha viagem para Diamantina, sempre me dá vontade de voltar! Foi apenas um fim de semana + feriado, mas eu curti tanto que valeu mais do que muitas viagens de férias que eu já fiz.

Se você perdeu as partes que já mostramos, confere sobre A cidade AQUI e também sobre A Vesperata AQUI.

Pra encerrar esse tour, vamos falar do Parque Estadual e a Vila do Biribiri, simplesmente LINDO!

O PARQUE

Criado em 1998, o parque Biribiri está localizado na Serra do Espinhaço e sua entrada fica a aproximadamente 13 km de Diamantina. Possui uma portaria, onde os guardas florestais coletam informações sobre a origem e a quantidade de passageiros no veículo, repassam as informações sobre o parque (horário de funcionamento, distâncias, regras gerais para respeitar fauna e flora, não deixar nenhum tipo de lixo, etc) e depois disso é só curtir a paisagem e as cachoeiras.
São 17 mil hectares de cerrado mineiro, campos de flores sempre-vivas, muitas trilhas para poços e cachoeiras bem sinalizados e de fácil acesso.

O parque conta com a Cachoeira dos Cristais, Cachoeira da Sentinela, Poço da Água Limpa, Poço dos Estudantes, Mirante da Cruzinha, muitas nascentes cristalinas, pedreiras, formações rochosas, a Vila de Biribiri, entre outros cantinhos lindos de ver e fotografar!

No Mirante da cruzinha, a vista é maravilhosa. Dá para ver algumas corredeiras bem pequeninas e ao fundo, a pontinha das casas de Diamantina.
MIRANTE DA CRUZINHA

A Cachoeira da Sentinela foi o que eu mais gostei. Água rasa e extremamente limpa (veja no vídeo do final que não estou exagerando), nenhuma foto conseguiu captar a lindeza dessa cachoeira. Achei ótima para crianças, idosos e gente medrosa como eu - acho lindo, mas tenho medo de água!!!
CACHOEIRA DA SENTINELA

CACHOEIRA SENTINELA

PONTE DE ACESSO PARA CACHOEIRA DOS CRISTAIS


A ponte parece medonha, mas é bem larga e super firme. Os carros ficam estacionados logo antes dela e o trajeto seguinte até a cachoeira é bem curtinho, super tranquilo.

Claro que ao redor de cachoeira sempre existem muitas pedras, por isso é preciso ter cuidado para não cair. Vimos um grupo de pessoas, incluindo muitos idosos, que não tiveram problema em chegar até a margem.
CACHOEIRA DOS CRISTAIS

Essa cachoeira também é linda, mas é daquelas que me dá medo pela imponência e profundidade. Possui uma vista espetacular - na direção de onde estou olhando na foto.

Só não tirei mais fotos porque teve uma mulher totalmente sem noção que simplesmente resolveu nadar PELADA e acabou com toda nossa graça! Realmente, não tinha a mínima condição para eu fazer boas fotos com uma "paisagem" daquela atrás de mim, néééé. "Miga, seje menas!"(Entendedores entenderão).

A VILA

Biribiri é um lugar pra RESPIRAR e curtir...

A vila foi criada para abrigar uma indústria têxtil - fundada em 1876 e desativada em 1972. No auge do funcionamento, chegou a ter 600 funcionários, além de escola, armazém, barbearia, igreja, clube, restaurante e energia elétrica própria. O rio Biribiri - que corta o parque - moveu as turbinas da usina que gerava a energia para a fábrica e a vila.
Atualmente a Vila possui uma pousada e dois restaurantes: do Adilson e do Raimundo Sem Braço (que realmente é sem um braço). Escolhemos este último e fomos muito, mas muitooo bem atendidos. A comida estava maravilhosa e só de lembrar do frango com quiabo, chega a dar água na boca.
Fiquei com muita vontade de me hospedar lá e esse ainda será um dos meus próximos destinos. Imagino o silêncio da vila à noite, a calmaria, o som da natureza; deve ser revigorante!

A atmosfera rural e graciosa é um carinho para os olhos e para a alma. Esse lugar possui uma energia muito boa. E caso você pense: Ahhh, a Carol está exagerando, será que é isso tudo mesmo? Em 1998 o Vilarejo foi tombado pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (IEPHA). Ta bom pra você?!

E pra finalizar, o videozinho que a gente ADORA! Agora só falta você marcar o fim de semana e #partiuDiamantina.


domingo, 22 de julho de 2018

INSPIRAÇÃO – Decoração no estilo industrial

A decoração em estilo industrial surgiu entre os anos 50 e 70, quando vários galpões se transformaram em lares devido à bolha imobiliária nos Estados Unidos.

Ou seja, no princípio, os tijolos, a tubulação aparente, a madeira desgastada e o concreto não eram intencionais, mas sim resultado de imóveis que se transformaram em moradia, repentinamente.

Hoje em dia, esse conceito mudou e muitas pessoas optam por elaborar projetos com esse conceito. O estilo industrial traz um ar moderno para qualquer ambiente, cai muito bem em salas de jantar integradas, salas e até quartos.

Algumas características desse estilo são:

- parede com tijolos aparentes;
- móveis antigos;
-janelas amplas;
- fios expostos;
- móveis em metal e madeira de demolição;
- tons terrrosos;
- instalação elétrica externa à parede;
- vigas aparentes;
- uso de metal e cobre na decoração;

Alguns estilos que casam bem com o Industrial são o Vintage (que pode alegrar o ambiente com detalhes coloridos) e o Rústico (trazendo o mobiliário antigo e desgastado) que combina super bem com a pegada industrial.

Se você acha que o estilo industrial é extremamente masculino, essa galeria também serve para você abdicar desse conceito... Se você gosta do estilo despojado e com personalidade, inspire-se nessa galeria que eu separei pra hoje!
 

 
 
 
 
 
Além do estilo em si, acho que dá para tirar muita inspiração dessa galeria. Eu, particularmente, AMO parede de tijolos aparentes e quadros! Acho que paredes vazias deixam a casa muito triste.

Embora esse estilo não seja muito difícil de adotar, é preciso ter cautela para que a casa não fique com aspecto de um depósito com coisas entulhadas.

Uma boa dica é EQUILÍBRIO: não acumule excesso de informação (adornos, almofadas, quadros e enfeites, tudo junto e misturado). Observe a quantidade de metais e madeira, alternando com acessórios mais leves, descontraídos e algumas cores vibrantes.

E aí, qual o seu estilo preferido? Gostou do Industrial? Se quiser ver algum outro estilo, deixe aqui nos comentários...
sexta-feira, 20 de julho de 2018

As definições de AMIZADE foram atualizadas

20 de Julho - Dia da amizade e hoje me peguei pensando nesse conceito: AMIZADE. Treco complicado de definir, né?


Amizade é um conceito que, para cada pessoa, tem um significado e um foco diferente: tem amigo de balada, amigo de fossa, amigo de alegria e de tristeza, amigo pra tudo e amigo só para algumas situações, tudo é questão de ponto de vista.

Certa vez li que:
segunda-feira, 16 de julho de 2018

Diamantina - parte 2: Vesperata

Dando sequência ao nosso passeio por Diamantina - quem não viu a primeira parte clica AQUI - hoje vou falar um pouco da Vesperata.

A Vesperata é uma apresentação pública, na qual os músicos se posicionam nas sacadas dos casarões e são regidos por um maestro que se posiciona em um pequeno palco, no meio da rua. O concerto acontece no centro de Diamantina, na Rua da Quitanda.

Em 2016 a Vesperata foi reconhecida como Patrimônio Cultural de Minas Gerais.

O nome VESPERATA tem origem no século XIX e as práticas musicais da cidade da época. Explicando melhor: no período das vésperas (parte da Liturgia das Horas - quando os cristãos eram chamados a santificar o seu dia), músicos tocavam seus instrumentos nas sacadas dos casarões antigos para encantar e impressionar os pedestres na rua.
Atualmente, dois maestros revezam a regência da orquestra: um Civil e outro Militar, acompanhados da banda do 3° Batalhão da Polícia Militar e a Banda Sinfônica Mirim.

Cada show reúne centenas de pessoas e você tem a opção de assistir de pé mesmo ou reservar uma mesa para ficar mais confortável e degustar um bom vinho, os deliciosos caldos e porções dos restaurantes ao longo da rua.
O evento acontece há muitos anos. Pesquisando maiores detalhes, descobri que a partir de 1990 os shows passaram a acontecer de forma mais estruturada, que gradativamente ganhou fama e popularidade.

Para este ano, o calendário ainda contempla muitas datas.

 - 28 de julho
 - 04, 18 e 25 de agosto
 - 15 e 29 de setembro
 - 13 e 20 de outubro

Se você já se animou, aqui vão algumas dicas extras:

- Leve sapatos confortáveis: Diamantina é uma cidade do século XVIII, situada em região de montanha e apresenta muitas ladeiras.
 - Leve agasalhos: Durante a temporada da Vesperata (de Abril a Outubro), as temperaturas variam de 10° a 18° durante a noite.
 - Não esqueça o carregador de celular: As paisagens são maravilhosas e você vai querer fotografar muito!
 - Se for fora do inverno, leve roupa de banho: O parque Biri-biri (que será tema do nosso último post dessa viagem) possui lindas cachoeiras.

Por mais que eu explique, é difícil conseguir definir como o evento é agradável. O repertório é excelente, os músicos e maestros são simpáticos, o pessoal dos restaurantes é agradável e bem humorado (um obrigada especial ao garçons do Butiquim da Quitanda que nos atenderam super bem), a comida é boa, o público participa e a energia é maravilhosa...

Para você ter o gostinho do evento, selecionei trechos do show, com apenas algumas músicas do repertório espetacular que é apresentado ao longo da noite.


Caso queira mais informações sobre o evento, procure o pessoal da Agência MINHAS GERAIS que cuida da venda de mesas e nos esclareceram todas as dúvidas com muita simpatia e atenção.

Atualizações do Instagram

Topo