quarta-feira, 23 de maio de 2018

Um livro "infantil" para te ensinar sobre política

Eu sei que muita gente não gosta de falar sobre política, mas hoje vamos abrir uma exceção. Antes que você saia correndo, já aviso que não vou ser chata, nem fazer apologia a nada, só quero te fazer pensar.
O cenário é o seguinte: greve dos caminhoneiros, confusão nas estradas de todo país, governo fazendo o que ele faz de melhor (interprete como quiser), combustível já começa a faltar em algumas cidades, comida acabando nos supermercados, Brasil sendo Brasil.

Para quem, por algum motivo, estiver em outro planeta e não sabe do que eu estou falando, é mais ou menos isso aqui:
O fato é que o governo, vem sacrificando a população desde que instituiu o livre reajuste no combustível. O povo cansou, os caminhoneiros resolveram agir e pararam o transporte até que o governo se posicione e ofereça alguma solução efetiva para o problema.

Agora pare um segundo e olhe em volta, aí onde você está... olhou? 

Pois é, praticamente TUDO que tem ao seu redor (o celular ou computador onde você lê isso agora, o sapato que está no seu pé, sua comida, o lugar onde você está sentado, as roupas que você está usando agora, o telhado sob sua cabeça, o cimento dessas paredes ao seu redor), muito provavelmente, precisou ser transportado em algum momento para chegar até você e - para isso - é preciso COMBUSTÍVEL. Isso para falar o básico, porque combustível é simplesmente indispensável nos tempos atuais.

Agora basta somar dois mais dois e entender que quanto mais essa greve demorar, maior a chance de começar a faltar alguma coisa para você. Dito isso, vamos à nossa dica de leitura...

Entre as boas surpresas do facebook, encontrei um grupo de leitura coletiva e depois de muito discutirmos sobre a escolha da leitura, votações de gênero e títulos, chegamos à conclusão para ler A  REVOLUÇÃO DOS BICHOS, DE George Orwell.

Este livro jamais me chamou atenção, por inúmeros fatores: o título, a capa, a distância de tempo com a qual foi escrito. Agora se tornou um dos meus preferidos por ser tão simples, curto e conseguir despertar tantas emoções e fazer refletir com tamanha profundidade. Recomendo!

“Enfrentemos a realidade: nossa vida é miserável, trabalhosa e curta. Nascemos,recebemos o mínimo de alimento necessário para continuar respirando e os que podem trabalhar são forçados a fazê-lo até a última parcela de suas forças.”

“Se essa revolução vai ocorrer de qualquer maneira, que diferença faz trabalharmos por ela ou não?”


“Trabalharei ainda mais”


“Todos os homens são inimigos, todos os animais são camaradas.”

“Todos os animais são iguais, mas alguns animais são mais iguais do que outros.”


Foi lançado - pasmem - em 1945 e creio que não exista nada mais atual. Embora tenha sido elaborado com vistas a criticar o regime de Stalin, na Rússia ele tem todos os elementos para ser perfeitamente cabível no cenário brasileiro.

A história se passa numa fazenda em que os animais se sentem mal cuidados e mal valorizados. Motivados pelo discurso de um porco, considerado o mais sábio entre eles, começam a questionar o modo de vida e a submissão à qual estão presos. 

Após o falecimento do porco - no dia seguinte ao discurso - a revolução começa a dar seus primeiros passos e aí vem todo o desenrolar do contexto, que vale a pena ler e refletir.
A obra traz uma alegoria sobre revolução, autoritarismo, alienação, corrupção, egoísmo, exploração, inocência e estratégia; nas relações sociais, familiares ou políticas. Eu poderia ficar aqui um tempão enumerando todos os aspectos interessantes e ainda assim creio que me escaparia algo.

Com linguagem simples - por vezes até infantil - traz tanta informação, que seria impossível escolher apenas algumas partes para destacar.  Consegue te fazer refletir sobre praticamente tudo: além de política - que para mim, esteve gritante o tempo todo - o livro traz uma reflexão sobre uma série de conceitos acerca da vida em sociedade, sobre nós mesmos, nossos anseios, desejos e utopias.

Apesar de despertar tantos sentimentos, gostaria de um final diferente - ou pelo menos, algum final... Senti falta de uma conclusão, motivada por tamanha revolta que senti a cada capítulo. Mas aí é que vem o "pulo do gato": considero que esse final foi intencional. Melhor dizendo: a falta de um desfecho para saciar nossa indignação foi totalmente intencional, encerrando a leitura com mais uma metáfora: esse não é o fim! Será que existe fim? Pode ter sido uma forma de causar ao leitor, uma cólera que o faça fixar o enredo na cabeça e tentar sacudir suas convicções...

Considero o final como um recado: "Mudam os porcos, permanecem as mesmas porcarias!"

Upgrade de estilo - pra arrasar no inverno

O frio ta chegandoooo!!!! Quem gosta do inverno, bate aqui    o/

Apesar de todos os inconvenientes dessa época como o risco de resfriado, necessidade de sair sempre agasalhado ou a preguiça de tomar banho à noite (não finjam coragem, sejamos francos); eu AMO o inverno.

No frio as pessoas ficam mais elegantes (exceto em casa, que da para descombinar à vontade), é excelente para tomar um bom vinho, os amores ficam mais próximos de seus pares e tudo fica mais charmoso!

Hoje vamos falar de como você pode usar peças chave, que não custam uma fortuna para ficar mais sofisticada e elegante, mas primeiro, vamos falar do que NÃO usar.

Gente, por favor, please, s'il vous plait, per favore nada de usar aqueles casaquinhos curtos que serram a pessoa ao meio (quem não assiste Esquadrão da Moda, ainda está em tempo de ver pelo Youtube e parar com essa cafonice já). Esse tipo de casado corta a silhueta, encolhe o tronco, cria tantas fatias que não realça nenhuma peça e ninguém sabe pra onde olhar! Você não é pavê pra ficar cheio de camadas, então faça um favor a si mesma e pare de usar esse tipo de peça... Obrigada, de nada!


Roupas muito justas também são uma armadilha. E eu pergunto PRA QUE? Porque tem que usar tudo justo, marcando demais o corpo e muitas vezes destacando pequenos defeitinhos que poderiam ser suavizados com uma peça adequada ao tamanho da pessoa. 

Usar uma peça justa, OK (vamos ver exemplos à frente), mas usar o look todo agarrado no corpo só se você for modelo no Salão do Automóvel. Então me poupe, se poupe, nos poupe e equilibre o look sem exageros: menos é mais!


Eu fiz questão de colocar fotos de pessoas famosas, justamente para mostrar que todo mundo erra, o importante é aprender e parar de fazer feio. Agora que já desabafei, vamos falar do que fica elegante, chique e como dizem algumas das minhas amigas: a cara da riqueza!

Ahhh e antes que eu me esqueça, nada de ficar usando calça ou casaco de academia FORA DO TRAJETO PARA A ACADEMIA. Não faça isso com você mesma!

LENÇO OU CACHECOL

É impossível não ficar elegante usando uma echarpe. Já o cachecol é um pouco mais arriscado (já vi uns horrendos, de dar medo), mas se for bem escolhido e combinar com o look, pode ajudar muito. Existe várias formas de amarração e com isso, você cria um leque de opções com uma única peça.





Reparou que muitos looks têm roupa justa? Nesse caso, o casaco ou o cachecol trazem equilíbrio à composição.

Notou também que existem diferentes estilos? Botas de cano alto ou baixo, scarpins, mas também sapatilhas, tênis e tem até sandália... Viu como o sapato baixo não reduziu e nada a elegância?


GORROS E TOCAS

Pensa num ser que sente frio nas orelhas.... eu! Além da sinusite, que insiste em atacar, eu não consigo me concentrar se estiver sentindo a cabeça fria. Comecei a usar tocas, unicamente por questão de saúde, mas tomei gosto e hoje tenho uma coleção.

No começo, você até pode achar estranho, mas tente usar. Vai ver como fica mais elegante, mais quentinha e como as pessoas vão elogiar. Claro, que isso só acontece se você souber montar uma composição bacana, porque honestamente tem muita gente por aí descombinando tudo que pode - não combina lé com cré.




Mais uma vez, vemos casacos elegantes, mas também temos moletons, tênis e o super tradicional  jeans... 

Ainda duvida que um gorro muda o visual? Faça o teste, se arrume para sair, se olhe no espelho e, em seguida, coloque um gorro e olhe novamente. Sabe uma coisa que me ajuda enxergar com outros olhos? Tirar fotos no espelho e comparar o antes e depois ao invés de ficar olhando no espelho. Acredite, faz diferença!


COLAR

Acessórios fazem a diferença em qualquer estação, em qualquer situação. É preciso saber dosar e não exagerar demais. Já ouviu a expressão "bondade e blush têm que ser na medida certa, senão a gente acaba virando palhaça"? O mesmo vale para acessórios, tenha cuidado para não virar uma árvore de Natal.

Eu uso sempre a tática do equilíbrio, somente um acessório grande de cada vez e em sintonia com o resto do look, porque se você já estiver usando uma peça muito chamativa (como uma blusa bem estampada) e colocar um brinco imenso, por exemplo, vai ser uma briga de informações e ninguém vai saber para onde olhar.

Colar com blusa de frio, pode? Pode! Mas tenha CUIDADO, por todos os motivos acima. Geralmente um colar sempre chama atenção para a área do colo, então o ideal é usar roupas que não provoquem um tumulto de informações, se quiser ousar, pode manter a parte de cima mais neutra (deixando espaço para o colar se o centro das atenções) e brincar com estilos da cintura para baixo.
OBS: Não estou ditando regras, somente dizendo o que EU acho que fica mais elegante, OK?!




ÓCULOS

Não sei quem observou, mas boa parte das fotos acima estão com óculos. Quem disse que este acessório é apenas para o verão? Se ainda não tinha notado isso, volte na galeria e observe. Saiu um solzinho modesto? Taca um óculos minha filha, faz a ricaaaaa! kkkkkkk...

DICAS EXTRAS

- Olhe para o seu guarda roupa com outros olhos, experimente combinar peças que nunca usou juntas antes;
- Se for começar a investir em lenços ou gorros, comece por tons neutros que oferecem mais possibilidades de combinação;
- Pesquise no google, tem muitas inspirações boas na galeria de fotos, use termos como: look de inverno com camisa social (coloque a peça que você tem e deseja montar a composição). Também gosto muito do MODA IT que agrupa várias blogueiras e dicas legais no mesmo lugar.
- Não tenha medo de usar cores. Apesar de falarmos muitos em tons sóbrios e equilíbrio, a cor é sempre bem vinda. Pode usar o mesmo recurso de pesquisa no google e procurar look's de inverno com rosa choque, por exemplo...


Ainda vamos falar muito desse assunto e ver opções de look's para essa estação tão linda. Se você tem algum truque, compartilha com a gente aqui nos comentários ou lá nas redes sociais.<3 p="">
sexta-feira, 18 de maio de 2018

Você já disse NÃO para alguém hoje?

Ando sentindo falta de registrar meus pensamentos, então hoje vamos refletir... Senta que lá vem textão!

Recentemente eu vi uma postagem no Instagram, na página Despertar o Divino e ela me inspirou a escrever sobre o assunto.
Primeiro, uma pergunta: porque é que somos programados para interpretar o NÃO como uma coisa ruim? Me diga, sinceramente, se alguma vez você buscou por algo ao qual queria NÃO alcançar seu objetivo...

Sempre esperamos pelo SIM, quando chamamos alguém para sair, quando queremos desconto na loja, quando se pede alguém em casamento. Até aqui, acho que estamos de acordo. Mas agora me explica porque o NÃO é tão mal visto? Porque as pessoas fazem tantos convites, pedidos e perguntas desejando somente e tão somente ouvir a resposta positiva? Afinal, quando a pergunta exige uma resposta desse tipo, você tem 50% de chance de ouvir cada resposta - olha só como a balança está equilibrada - e mesmo esse fato sendo conhecido por todos, praticamente ninguém está preparado para o NÃO.

Enquanto a gente se multiplica em mil partes para atender às necessidades dos outros, recebemos sorrisos e aplausos, mas experimente dizer que NÃO vai ajudar alguém, que NÃO vai poder passar naquela loja para pagar a prestação, que NÃO pode cuidar do filho da vizinha à noite, que NÃO vai emprestar o dinheiro; e vai ver como tudo se transforma.
Aliás, já diziam os mais velhos "dinheiro, carro e mulher são coisas que não se empresta"; que sábio conselho! Já vi amizades de uma vida inteira acabarem por causa de dinheiro, e do malfadado NÃO.

Você pode me dizer: Ahhh, mas fulano é de confiança e eu gosto muito dele, não vai me prejudicar. Então, quando você pensar em emprestar dinheiro para alguém - principalmente alguém que você goste - vou te propor uma reflexão: se alguém chegasse te oferecendo uma quantia em dinheiro para você NÃO conversar mais com essa pessoa, você aceitaria? Pois bem, a quantia em questão (a ser emprestada) é o valor do risco que você corre de perder essa amizade. Considero que emprestar dinheiro é botar preço no relacionamento, porque se a pessoa te der o cano é isso que vai acontecer - o fim!

Além do dinheiro, existe uma infinidade de pequenos NÃOs que podem aliviar o seu peso nas costas. Atire a primeira pedra quem nunca conheceu alguém que só aparece quando precisa. Basta piscar o número da pessoa na tela do celular que a gente logo pensa: o que será que vai pedir dessa vez? Fuja desse tipo de pessoa. Comece a exercitar o NÃO e vá treinando para situações mais difíceis que estão por vir.
Muitas vezes, dizer NÃO para os outros, significa dizer SIM para si mesmo: para ter mais energia para si,ter mais tempo, mais alma, mais paz...

Não pense que estou aqui falando tudo isso porque acordei um belo dia e entendi a importância do NÃO. Tudo acontece em um lento e gradativo processo e todo processo precisa de um start - se o meu aconteceu numa consulta médica, quem sabe o seu poderá ser com esse texto!

Isso mesmo: consulta médica. Pensa que é fácil aprender a dizer NÃO? Precisei de um médico para me fazer enxergar isso, e sabe o mais legal? Ele não precisou dizer literalmente, só foi me fazendo algumas perguntas - para tentar identificar o gatilho das minhas crises de enxaqueca. À medida que eu respondia, fui me tocando que estava tentando carregar o mundo das costas, fazendo a vontade de todos ao meu redor, menos a minha.
Quantas vezes fiquei sem almoçar (ou tinha que pagar um restaurante) porque fui quebrar o galho para alguém; espremia meus horários e andava de moto-taxi para conseguir resolver problemas dos outros; cancelei compromissos para resolver problemas que foram criados por falta de planejamento dos outros; ia a lugares que eu não precisava para fazer coisas pelos outros enquanto poderia estar em casa descansando - SIM, porque descansar também é importante. E quando eu não conseguia atender a todos, eu me frustrava e lá vinha dor de cabeça, literalmente!

Tem certos detalhe que aprendi a analisar: a pessoa está pedindo com tempo suficiente para que você faça adequadamente? Digo isso, porque eu ficaria um dia inteiro aqui listando todas as vezes que me pediram coisas aos 45 minutos do segundo tempo, sendo que poderiam ter pedido MUITO antes - evitando um stress desnecessário. E a gente pensa, poxa... porque não falou antes? Ahhhh, mas foda@-se né, quem vai ter que correr contra o relógio é você mesmo. Vamos ser honestos, boa parte das pessoas (e dos pedidores de favores) não está nem aí para o seu planejamento. Tem coisa pior do que fazer as coisas às pressas???

Sabe aquela história das peneiras de Sócrates (se não conhece dá um google aí rapidão e volta pra gente continuar), pois então, vamos adaptar para o nosso tema. Toda vez que alguém te pedir alguma coisa, passe pelas peneiras: o que te pedem está ao seu alcance? A pessoa realmente precisa que VOCÊ faça isso por ela? Há alguma forma mais simples de fazer? A própria pessoa tem capacidade de resolver seu problema? O que foi pedido pode prejudicar alguém?

OK, eu sei que Sócrates só tinha três peneiras, mas você entendeu a lógica e segue nesse raciocínio sempre que precisar de ajuda para saber se pode e deve dizer NÃO.

Mas veja bem, em nenhum momento eu disse para ser grosseiro, porque dizer NÃO também exige delicadeza e cuidado. Saber dizer NÃO é uma arte.

É bom reforçar também que eu sou contra inventar mentiras para fugir de dizer um NÃO, principalmente porque as mentiras podem demonstrar que você gostaria de fazer algo pela pessoa, mas só não faz por questões exteriores - dessa forma você não se liberta desse ciclo e corre o risco de passar por novas situações com a mesma pessoa. Sendo assim, liberte o NÃO que mora dentro de você, logo de uma vez, e seja feliz!

Diga NÃO com sinceridade, tranquilidade, respeito e transparência, mas diga!

Agora que já falamos em dizer NÃO para os outros, tenha consciência de que é importante aprender a dizer NÃO para si mesmo, do tipo: NÃO posso comprar isso (porque não tenho condições e isso não é essencial para mim); NÃO vou comer isso (porque não estou com fome é ansiedade); NÃO quero sair só para agradar os outros (vou ficar em casa e curtir um filme sozinha).

Mais vale um mal estar passageiro, do que uma vida de arrependimento, por isso, eu prefiro um NÃO rápido e doloroso (para o outro) do que um SIM que me cause stress e arrependimentos - além do desconforto a médio prazo.

Reparou como coloquei todos os NÃOs em destaque? Aposto que muita gente se incomodou ao olhar o texto e se deparar com tantos NÃOs assim... Pois é, o NÃO é real e normal, ele existe e está aí para ser usado, não se envergonhe, use à vontade. Acostume-se a dizer, mas principalmente, acostume-se também a ouvir.
domingo, 13 de maio de 2018

Uruguai: Punta del Este

Chegamos à parte glamourosa desse diário de viagem. Isto não significa que os outros passeios foram menos interessantes, muito pelo contrário. Aliás, eu amei conhecer Colônia de Sacramento (que será o tema do próximo post), inclusive gostei mais do que Punta.

O fato é que Punta exala riqueza e ostentação. Vale a pena conhecer, mas não creio que justifique se hospedar lá; pelo menos não faz meu estilo. Não possui muitas atrações turísticas e o custo é bem alto.



Muitas celebridades conhecidas mundialmente possuem casas em Punta del Este e também muitos milionários têm o hábito de alugar casas e mansões para temporada.

Repleta de vida noturna, Punta del Este é o refúgio da "nata da sociedade". É comum ver ferraris transitando por ali, eu mesma vi várias e dizem que muitos famosos como Shakira, Rick Martin, James Hetfield, Naomi Campbell entre outros, adoram frequentar essa região. Claro que não é possível vê-los andando pelas ruas, pois frequentam as praias reservadas e as belas mansões.




  


Essa ponte ondulada se chama Leonel Vieira. Os moradores contam que ela teria sido construída com essas ondulações para obrigar o motorista a reduzir a velocidade e passar lentamente, pois antes, com a ponte reta haviam muitos acidentes com carros caindo da ponte. Apesar do cuidado redobrado, é muito emocionante dar uma aceleradinhas na ponte e sentir aquele frio na barriga (mas, ainda assim, tome cuidado).



Vale a pena conhecer Punta e rodar um pouco por lá, o que é possível ser feito em um dia. Já fiz passeio guiado e também já fui de forma autônoma, de carro.

Se quiser almoçar por lá, recomendo a Parrilhada no restaurante EL TONEL, simplesmente a melhor Parrilla de Punta! Sua decoração é simples, mas o atendimento é fantástico, os garçons são extremamente bem humorados, sorridentes e prestativos; a comida é maravilhosa, tudo com fartura e bem caprichado.


DICA: Observe os pratos nas mesas vizinhas antes de pedir o seu. No Uruguai, de forma geral, as refeições são bem fartas e muitas vezes o prato que serve dois, na verdade se comem três ou até quatro.



Esse é o semblante de uma mãe feliz, que adora comer os pãezinhos e as pastas que são servidos de entrada nos restaurantes do Uruguai... E ficamos com essa imagem, pessoal. Se for à Punta del Este, não deixe de conhecer o EL TONEL.

E como sempre, vamos ao nosso vídeo de melhores momentos!!!

quinta-feira, 10 de maio de 2018

Uruguai: Casa Pueblo + Piriápolis

Continuando nosso passeio pelas terras uruguaias, hoje vamos ver um pouco dos arredores da cidade.

Saindo de Montevidéu com destino à Punta del Este, passamos por Piriápolis e Punta Ballena.

Como não tirei muitas fotos nessa última viagem, vou misturar algumas fotos de viagens anteriores; por isso, não se espantem se surgir alguma foto na qual estou com roupa e cabelo diferente, mas na mesma paisagem! O importante é conhecer os lugares e sacar as dicas, né não?!

Piriápolis é uma cidade-balneário com lindas praias, um Cerro onde fica a bela Capela de Santo Antônio - com acesso por carro ou teleférico e onde fica também o terceiro maior Cerro do Uruguai, o Pan de Azúcar.




(A Virgem dos pescadores - subida para a Capela de Santo Antônio)

(Vista da Capela de Santo Antônio - o Cerro Pan de Azúcar fica no topo da montanha à direita)

Nossa passagem por lá foi bem rápida (porque faríamos um passeio a Punta del Este no mesmo dia), passamos apenas pela Capela Santo Antônio - além de rodar um pouco de carro pela região.




(Cerro Pan de Azúcar no topo da montanha - à direita da foto)

Pesquisando mais sobre a região, descobri que tem muita coisa legal para fazer e visitar. Tem dicas legais AQUI, inclusive, descobri lugares que eu gostaria de conhecer, quero voltar para explorar mais essa região.

Fiquei curiosa para conhecer o Cerro Pan de Azúcar. Confesso que vi a cruz no alto, mas achei que seria apenas isso; imagina a minha surpresa quando, ao retornar da viagem, descobri que existe uma escada em caracol dentro da cruz, de onde se tem uma vista incrível.

Seguindo o caminho de Punta del Este chegamos à Casapueblo, localizada em Punta Ballena. Além da arquitetura que, por si só é um espetáculo à parte, possui hotel, restaurante e museu, além de uma história bem interessante!

Fica nos braços de um montanha e é banhada pelas águas profundamente azuis do mar. Vista de cima, tem o formato semelhante ao mapa do Brasil. Dizem que o pôr do sol visto de lá é simplesmente magnífico.




A casa pertenceu à Carlos Paez Vilaró, artista plástico nascido em Montevidéu que percorreu o mundo pintando, esculpindo e criando. Retornou na década de 40 e essa casa é sua obra de arte mais famosa.

Isso mesmo! Ele construiu a casa, sem moldes ou estruturas, seguindo apenas a vontade e a imaginação. Utilizando cimento e cal, estruturada com um tipo de tela e madeira, o próprio artista pintou e esculpiu toda casa à mão - com ajuda de moradores locais. Vilaró chamava sua casa de "escultura habitável".

Conta-se que essa casa teria inspirado Vinícius de Morais a escreve a famosa música A CASA (era uma casa muito engraçada, não tinha teto, não tinha nada...)





Caso queira se hospedar nesse lugar maravilhoso (eu fiquei com vontade), veja o site AQUI.

Se visitar Montevidéu, não deixe de passar por ali, fica bem perto e dá para fazer isso em parte da manhã ou da tarde - lembrando que se estiver de carro, vale a pena tentar ir durante o pôr do sol.

Bom, hoje eu fico por aqui. No próximo post vamos ver um pouco sobre Punta del Este: muita riqueza, ostentação e belas paisagens.

Espero que tenham gostado desse Diário. Se tiver alguma dúvida, fique à vontade para perguntar. Até mais!!!

Atualizações do Instagram

Topo