sexta-feira, 5 de janeiro de 2018

Saladas coloridas, saborosas e práticas

Ano novo, vida nova, promessas velhas... É chegada a hora de elaborar aquelas resoluções que todo ano a gente renova e depois esquece no fundo da gaveta. E sempre tem uma boa desculpa: tempo corrido, outras prioridades, semana que vem eu começo!

Hoje vamos falar sobre uma das maiores promessas de ano novo, senão a maior delas: FAZER DIETA! Mas o foco aqui é REEDUCAÇÃO ALIMENTAR. Até pouco tempo atrás eu não era muito fã de comer saladas. Honestamente, em toda a minha vida, nunca curti muito, mas de 1 ano para cá isso mudou.

Em 2016 tive um ganho de peso pela correria do dia, um pouco de preguiça e comodismo também. Quando assustei já estava com o guarda roupa todo apertado e me vi obrigada a tomar uma atitude, não só por estética, mas para melhorar as taxas dos exames e pela saúde.

Não vou dizer que foi fácil, principalmente no começo. Pesquisei muito, conversei com amigos, fiz alguns testes malucos (que não deram certo), procurei um médico e soube pelos resultados dos exames que eu estava certa: precisava me cuidar.

Com a ajuda do nutrólogo, fui aprendendo à me adaptar nessa nova rotina e não me sentir aprisionada numa vida triste de quem só come por obrigação e sem nenhum prazer.

Emagreci 14 kg... isso mesmo, você não leu errado! E o mais legal é que adquiri um novo estilo de vida e alimentação. Hoje tenho prazer com um bom prato de salada e quando faço uma ingestão alta de carboidratos, meu corpo reclama horrores. Não deixei de comer umas bobagens de vez em quando, mas sem exageros (nada como se o mundo fosse acabar amanhã).


Então hoje vou mostrar alguns pratos da minha Reeducação Alimentar. Parece complicado, mas não é. Vamos elevar o nível da categoria SALADAS, sem complicação!

Uma boa salada tem 2 segredos: cor e tempero!
Se souber combinar isso, é sucesso garantido.

Uma salada colorida é sempre mais convidativa. Mistures ingredientes com cores diversificadas. Se a comida ficar toda muito verde, por exemplo, não vai despertar tanto o apetite quanto um prato com vermelho, roxo, verde e amarelo!

Praticidade sempre: adiante algumas etapas para ganhar tempo.

Para agilizar a vida, pique os legumes para mais de uma refeição, suficientes para 2 ou 3 dias, armazenados separados na geladeira - isso facilita na hora de montar o prato. Funciona muito bem para repolho, beterraba, cenoura - eu uso todos crus, se você vai cozinhar, deixando pelo menos picado já adianta o processo.

Congele pequenas porções de carne totalmente pronta. Retire na noite anterior e deixe na geladeira. Testei com frango grelhado em cubinhos e com carne de panela, deu super certo e não alterou o sabor. Se preferir preparar na hora da refeição, congele em pedaços pequenos - o descongelamento é bem mais rápido do que os bifes ou pedaços grandes.

A gente come primeiro é com os olhos!

Conhece aquela expressão "de comer com os olhos", pois bem: ela faz todo sentido. Monte um prato bonito: se tiver uma louça diferente, um jogo americano, uma toalha de mesa, USE - vai fazer diferença no seu apetite. Uma salada bonita, enche os olhos e aguça o paladar. Além disso, qual a graça de ficar guardando as coisas bonitas para um certo dia? Faça de hoje um dia especial, use as coisas que você tem, agrade a si mesmo. Como BÔNUS, veja esse vídeo AQUI, do canal JOUT JOUT  (que eu amo mais que chocolate) é totalmente sobre isso que estou dizendo.

Fuja do óbvio. Teste o "diferente"!

Experimente vários temperos e descubra quais você mais gosta. Às vezes eu passo o tempero no fundo do prato antes de montar a salada, outra eu coloco o tempero por cima. Faça experiências, teste sabores e combinações.

Hoje em dia existe uma infinidade de temperos prontos ou receitas na internet. Eu não sou muito adepta do molho pronto, pela quantidade de conservantes e corantes, mas para quem vai começar a se acostumar com as saladas, comprar pronto ainda é melhor do que nada! Então comece consumindo os industrializados e vai amadurecendo a ideia de preparar os próprios temperos ao longo do tempo.
Temperos que gosto de usar:

CHIMI-CHURRI
Tempero típico da Argentina e Uruguai, é uma mistura de ervas e temperos. Você encontra facilmente em supermercados ou hortifruti. Existe molho pronto, mas eu prefiro comprar a mistura desidratada e misturar ao azeite na hora de servir - só o suficiente para a refeição. O composto tem salsinha, alho, tomilho, orégano, louro... entre outras coisas saborosas e principalmente saudáveis!

AZEITE DE OLIVA
Fica bom com tudo! Detalhe: saiba diferenciar azeite de oliva do óleo misto. Óleo misto, além de não ter um sabor tão bom, não é tão saudável quanto o Azeite de Oliva Extra Virgem.

SAL ROSA DO HIMALAIA
O sal rosa é considerado o mais puro do mundo, ajuda a eliminar toxinas do corpo, regula a produção de óleo na pele, tem alta concentração de nutrientes, promove a saúde vascular, previne cãibras musculares, fortalece os ossos, entre outras funções do bem.

Para ter uma ideia, 1 grama de sal rosa contém 230 gramas de sódio; essa concentração no sal comum sobe para 400 mg de sódio.

O sal rosa é mais caro? SIM. Mas me diz: vale a pena economizar no sal e arriscar sua saúde? Além disso, não somos gado para comer um kilo de sal por mês, portanto, é um gasto que se reverte em benefícios para o seu corpo, então ao meu ver é praticamente investimento.

LIMÃO
Outro coringa na cozinha. O limão é um "severino" - serve pra tudo. É um ótimo tempero para peixes, saladas e frango. 

Auxilia na digestão, reduz o risco de câncer no esôfago, é um bom aliado para o emagrecimento, equilibra os níveis de pH do sangue, evita envelhecimento precoce, ativa o sistema imunológico, ajuda a prevenir problemas ósseos e de anemia, e por aí vai...

VINAGRE BRANCO
Outro ingrediente que tem 1001 utilidades (vale até um post só com esse assunto no futuro). Mas, voltando ao foco, o vinagre é ótimo para temperar saladas (principalmente folhas).

Além do sabor, ajuda a reduzir o nível de açúcar no sangue e possui propriedades antibacterianas que auxiliam na digestão. 

Agora que já apresentei os ingredientes que uso nos temperos e não tem mistério nenhum, vamos ao que interessa mesmo. A montagem dos pratos:
















Não tem fórmula mágica. Funciona assim: tem dias que a gente está mais inspirado, outros com preguiça; tem dias que a gente se empolga e compra ingredientes frescos, outros a gente cata o que tiver na geladeira. O legal é que essa mudança vai reverter em saúde, bem estar, disposição, redução no risco de doenças e de quebra um corpo mais preparado para o futuro e, porque não dizer, mais bonito também!

No começo a fome aperta, mas com um pouco de esforço e vontade é possível manter o ritmo e depois de pouco tempo o organismo começa a assimilar as mudanças e reagir de forma diferente. 

O estômago é um músculo, que funciona como uma sanfona; aumentando e se contraindo. Ele pode aumentar até 40 vezes o seu tamanho. 

Quando você faz refeições menores com maior frequência, não acumula fome para comer uma montanha de comida e isso auxilia na redução do tamanho do estômago, pois evita sua constante dilatação.

Hoje não consigo comer muito carboidrato como antes e quando faço isso noto uma lentidão, uma moleza depois da refeição e um cansaço atípico. Esse é outro segredo da reeducação alimentar:

Observe seu corpo, veja como ele reage à cada refeição
de acordo com os horários e o cardápio que você ingeriu.

****************************
Pulo do gato:
- Saiba o que entra no grupo dos carboidratos e o que entra no grupo das proteínas. Carboidratos são necessários, porém em pouca quantidade e não com o exagero que costumamos comer. Proteínas são bem vidas e ajudam a ter energia para prática de exercícios físicos.
- Água é um santo remédio e ajuda MUITO (muito mais do que podemos imaginar). Aumentar o consumo de água é essencial para manter o corpo saudável.
- Falando em água, ela também é essencial para a correta absorção das fibras pelo organismo. Se entupir de fibras e consumir pouca água pode trazer resultados contrários ao esperado.
- É preciso respeitar os horários das refeições. Não se deve esperar a fome reclamar no estômago para comer alguma coisa.
- Existem muitas coisas saborosas e saudáveis, mas temos o mau hábito de seguir o caminho mais rápido, a comida mais fácil de fazer ou mais fácil de comer.
- Nunca vá ao supermercado com fome: é uma armadilha para comprar tudo que você não precisa e não deve comer!

****************************

E para finalizar, um bônus para você espantar a preguiça e começar a mudança já! Me digam se gostou, quero saber... Se tem uma dica também, compartilha com a gente nos comentários. Até mais...

BÔNUS DO POST
 Molho de mostarda e mel

- 3 colheres de sopa de vinagre
- 1 colher de sopa de mel
- 1 colher de sopa de mostarda
Preparo: em um recipiente, coloque todos os ingredientes e misture bem, com a ajuda de um garfo ou fuê (batedor de ovos).

Atualizações do Instagram

Topo