quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Férias no CHILE: Comidas

Vamos falar de coisa boa, vamos falar de Top Therm vamos falar de comida!!!!
(Quem não entendeu a piada, dá um google na Aracy da Top Therm)

Gente, chegamos ao sexto e último post da série Férias no CHILE e como eu já citei antes, uma das coisas mais caras em Santiago é alimentação! Embora o preço seja salgado, a parte boa é que a qualidade acompanha o valor: muita comida boa e muita energia positiva em cada lugar que estivemos...

Os pratos são individuais e não existem restaurantes tipo buffet. As opções são: pedir um dos pratos À la carte ou escolher algo do tipo porção/aperitivo, que geralmente está descrito no cardápio como "para compartir".

Cheguei à Santiago com uma lista de recomendações de amigos. Mesmo tentando aproveitar as indicações, procurei criar minhas próprias referências. Às vezes a gente se surpreende quando deixa o acaso direcionar nossa vida. Tive gratas surpresas e aqui vão elas:

Um dos locais mais tradicionais que existem em Santiago é o Mercado Central e a cidade é famosa pela qualidade e variedade em frutos do mar. Desde as minhas primeiras pesquisas sobre comidas típicas, fiquei louca pela Centolla (pronúncia correta: Centóia) e a única certeza que eu tinha era que nessa viagem eu TINHA que comer isso.


CENTOLLA NO MERCADO CENTRAL


O Mercado geralmente está cheio e você precisa ser paciente para aguentar o assédio intenso dos garçons, apesar disso eu gostei e voltaria em outra oportunidade. Estivemos no restaurante Palas Blanca e uma das coisas que me fez optar por ele (além do preço) foi a educação do garçom que estava à porta que não ficou enfiando um cardápio na minha cara como o resto dos recepcionistas fez!

Primeiro é bom lembrar que boa parte dos restaurantes da cidade oferece uma entrada. Geralmente uma pasta tipo maionese com ervas, MA-RA-VI-LHO-SA, que na próxima visita eu juro que peço receita.



O restaurante tem um andar superior com vista para dentro do mercado, sua decoração é baseada em itens marítimos (cordas, bóias, anzóis, mariscos secos, quadros com pescadores). Mas chega de decoração porque o post é sobre comida, apresento a vocês: Centolla!






Gente, isso tudo que vocês estão vendo acima é a carne da centolla. O rapaz usa luvas e uma tesoura para tirar a casca, ou seja, rende muito!


Olha o tamanho da "patinha" do bicho. Achei muito saborosa, suculenta e satisfaz bem. Uma Centolla serve três pessoas com apetite moderado ou (no nosso caso) duas pessoas famintas, principalmente porque não pedimos muitos acompanhamentos - como eu sempre digo: batata eu tenho em casa, né!

Um salve pro nosso amigo (que infelizmente esqueci o nome), mas nos atendeu super bem, foi simpático e divertido.




PÁTIO BELLAVISTA

Já falamos no post anterior sobre o Pátio BellaVista e a variedade de opções que ele abriga - confere AQUI. Situado no bairro mais boêmio de Santiago, só no Pátio existem em torno de 90 estabelecimentos, entre artesanato, decoração e culinária do mundo todo.






Não só dentro do pátio, mas toda a região é tomada por bares e restaurantes; talvez pela proximidade com a Universidade de Santiago que pode ter contribuído com essa expansão gastronômica e boêmia.

Almoçamos no Backstage Life e como em todos os lugares que estivemos, fomos muito bem atendidos. Começamos com um chopp, mas assim como a batata, "chopp eu tenho em casa" então parti para os drink's, porque isso sim é experiência completa! A comida também estava deliciosa, mas como já alertei, os preços não são um atrativo. Mas é aquela história né, saiu na chuva tem que se molhar!




A cotação durante a viagem girou em torno de 185 (sendo 1 real = 185 pesos), então a conta ficou por volta de R$ 220,00 (reais). Se serve de consolo, a carne estava super macia e suculenta. O prato parece pequeno mas não é, serviu duas pessoas tranquilamente e tanto o chopp quanto o drink tinham um tamanho ótimo (sem miséria) e estavam excelentes.

Claro que você não vai comer no Patio BellaVista todos os dias, mas vale a experiência e lembrando: tem show ao vivo também!


AVENIDA PROVIDENCIA

Como nem tudo na vida são flores, tivemos uma experiência ruim e também vou compartilhar. Na Av. Providência com Diego de Velásques (junto da praça Plazuela Diego de Velásques), estivemos no Elkika Ilmenau - chopperia alemã. Pensa num atendimento ruim... Pensou? Agora multiplica! Gente emburrada, de cara fechada, atendendo mal... O lugar chama atenção pela decoração bonita, mas foi puro arrependimento. Para vocês gravarem BEM e correrem desse lugar, vou deixar uma foto:


DICA (para a vida): não fique bravo quando algo sair errado; de uma situação ruim pode surgir algo surpreendentemente bom! Saímos dessa choperia totalmente frustrados e resolvemos parar ao lado, no Mamut.





Atendimento ótimo, garçons bem humorados e nos fornecendo sugestões, chopp gelado, drink bem feito, cardápio variado e um ambiente muito agradável tanto do lado de fora quanto interno.




Essa foi simplesmente a melhor costelinha ao barbecue que eu já comi. Não se espantem com o bife bem passado (fui eu que pedi assim) estava cansada de comer carne praticamente crua. Fomos muito bem atendidos no Mamut e recomendo!


SHOPPING PARQUE ARAUCO

Neste shopping são muitas opções (muitas mesmo). Existe tanto a praça de alimentação interna, tradicional, com as redes de fast-food mais conhecidas e também um pátio que concentra muitos restaurantes com mesas ao ar livre, além do espaço interno e ainda um andar superior.


Chega a ser difícil escolher, com tantas opções e culinária variada. Depois de andar um pouco escolhemos o TIP Y TAP que possui 10 unidades em Santiago, apresentava um cardápio variado e os pratos das mesas eram bem convidativos.

DICA: Sempre olhe os cardápios antes de entrar e sentar. Muitos locais possuem pratos exóticos demais e preços muito altos para pouca quantidade. Ande devagar, observe as pessoas comendo (mas seja discreto, pelo amor de Deus).





Escolhemos o peixe Côngrio frito (extremamente suculento e saboroso) e Camarões salteados na manteiga. Conta final com os pratos, 2 drinks e 3 chopps saiu em torno de 60 dólares, ou seja, aproximadamente R$ 200,00 reais.


LANCHES E BEBIDAS

Ao longo dos passeios fizemos pequenos lanches em quiosques e lanchonetes pequenas, mas não registrei fotos. As empanadas são maravilhosas, vale a pena provar.

Fizemos algumas compras no supermercado para não ter a obrigação de sair de casa para TODAS as refeições - considero uma vantagem ficar em apartamento alugado, pois assim você tem a comodidade de ficar em casa quando bater aquela preguiça junto ao cansaço do dia. Já fui com indicação para consumir a água da marca Benedictino, pois é a que tem o gosto mais parecido com a nossa. Agradeço às dicas do blog Pigmento F, super válidas.


MELHOR PARTE: O preço dos vinhos! Eu não trouxe garrafas para casa, pois o intuito da viagem era passear e se divertir. Assim sendo, considerei que sair carregando uma caixa cheia de garrafas seria um transtorno que eu não estava disposta a tolerar, queria ficar à vontade (passeei até dentro do aeroporto). Mas eu aproveitei muito lá, bebi bastante vinho, com preços e qualidade excelente. Alguns rótulos que no Brasil custam em torno de R$40 reais, lá estavam na faixa de R$10 a 12 reais.


DICA: Se você não se importa em ter transtorno durante a viagem, pode trazer alguns vinhos. Mas fique atento ao limite de garrafas por pessoa. Se informe no aeroporto assim que chegar à Santiago, pois a quantidade varia de acordo com a companhia aérea.

E para finalizar e te fazer vontade de conhecer Santiago, um apanhado de alguns momentos. Gostaria de ter filmado mais coisas, mas o blog ainda é um bebê e com o tempo vou pegando o jeito.


Espero que tenham gostado, comenta aqui embaixo, quero saber o que acharam. Até a próxima!

Atualizações do Instagram

Topo